Bem Brasil no Globo Rural

A profissionalização do cultivo no campo, somada ao crescente consumo de batata no Brasil tem estimulado altos investimentos na indústria. A mais nova unidade de beneficiamento do país foi inaugurada no início de 2017. A fábrica já nasceu gigante, com a meta de suprir 55% do mercado nacional de batata pré-frita congelada.

A um custo de R$ 200 milhões, o empreendimento erguido no município de Perdizes tem capacidade para processar 150 mil toneladas de batata por ano. O produto fica cortadinho, no formato palito.

A estrutura pertence a três irmãos, tradicionais produtores de batata na região. Um deles é João Emílio, que revela a intenção de ter o retorno do investimento em no máximo sete anos.

“O consumo de batata processada no Brasil vem crescendo de maneira bastante significativa nos últimos anos. Nos últimos dez anos cresceu uma média de 14% ao ano. Se a gente comparar que o mercado de batata pré-frita hoje é em torno de 2.1 Kg/per capta ano, enquanto que o europeu, o americano consome mais de 15 quilos de batata processada, a gente acredita que tem muito espaço para crescer nesse segmento”, avalia José Emílio Rocheto, empresário e agricultor.

Para uma fábrica desse tamanho foi usado recurso próprio e financiamento do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento) e de investidores. Diretos e indiretos foram criados cerca de 1.400 empregos.

 

Fonte: http://g1.globo.com/economia/agronegocios/globo-rural/noticia/2017/07/produtores-de-batata-vivem-realidades-distintas-em-minas-gerais.html